Escola

POST EM CONSTRUÇÃO, VALE A HOMENAGEM PARA A GALERA DA SALA!! 😀

 

Estamos estudando na International House – ALS e estamos muito satisfeitos e felizes com a escolha!

Aulas bem dinâmicas, ótimos professore e método de ensino diferente de tudo que estávamos acostumados!

As nacionalidades dominantes na escola são: brasileiros, colombianos, coreanos, japoneses, árabes..  Para todos que tem duvidas se a escola possui muitos brasileiros, a resposta é: SIM! As vezes você pode cair em uma sala que possui apenas 1 brasileiro, ou em outra com 5 brasileiros (o que aconteceu com a Bruna). As salas vão mudando conforme as semanas, muitas pessoas vem e vão, e também com o tempo e estudos você muda de nivel e consequentemente muda de sala..

 

My class and Teacher Michael (31 - August).

My class and Teacher Michael (31 – August).

 

Brunas class and Teacher Heather (19 - June)

Brunas class and Teacher Heather (19 – June)

by: Jorge

Anúncios

1 mês de Austrália…

Lembro quando faltavam uns 5, 4, 3, 2 meses pro nosso embarque… Agora num piscar de olhos já fazemos um pouco mais de um mês que estamos aqui!!

Nossa primeira semana foi só resolvendo as coisas que citei no post anterior, e também indo pra escola.. Mas depois faremos um post à parte apenas para falarmos sobre ela! E sobre a acomodação estudantil também 🙂

É muito importante que vocês venham pra cá com o máximo de informações possíveis. Pesquisem muito!! Leiam bastante blogs, fóruns, sites.. Isso é essencial pra não ter que ficar dependendo de alguém pra (quase) tudo, pra não se sentir tãoo perdido assim no começo..

Fuso horário:
Tivemos sorte em pegarmos um vôo bem cedo, às 7:30 da manhã. Chegamos aqui umas 11:30pm, então só arrumamos as coisas, nos comunicamos com a nossa família e fomos dormir na hora de dormir mesmo.. Então não sofremos com o fuso, como muita gente diz que sofre! A única diferença é que nos batia um sono umas 6h da noite ou às vezes durante a aula.. Mas nada demais, nos acostumamos super bem!

Acostumando com o clima:
Chegamos pegando um calor, enquanto em São Paulo só fazia frio.. De tarde esfriava um pouco, e de noite fazia um friozinho. Com o tempo, de tarde foi ficando cada vez mais frio.. E de noite, mais ainda!
A gente andou passando frio por uns dias, porque de manhã a gente acordava com aquelee calor e sol.. Mas de tarde pra noite era só vento geladoo kkkk.. E como saíamos com calor, direto a gente esquecia de levar blusa! ><”
Agora anda fazendo frio o dia inteiro.. Mas o bom é que os dias são sempre ensolarados. E começa a anoitecer umas 5h da tarde!

Transporte:

Quando estava no Brasil, eu já pesquisei um pouco sobre o bairro da acomodação estudantil, onde ficamos nosso primeiro mês. Já vi que tinha um shopping grande bem perto e até via quais lojas tinham por lá, já sabia que teria que andar uns 15 minutos só pra pegar o ônibus que vai pra cidade.. E já sabia que iria levar uns 40 a 50 minutos pra ir e também pra voltar da escola. Só não imaginava que isso seria tããão chato e desgastante na prática hahaahha.. E CARO, também!! Gastávamos cerca de 8 dólares por dia só com transporte!
Os ônibus são muito espaçosos, logo no começo só tem uma fileira de assentos em cada canto, pra ter mais espaço pra carrinhos de bebê, cadeirantes.. Os motoristas geralmente são bem gentis! A maioria das pessoas os cumprimentam quando entram no ônibus e agradecem quando saem. Muito legal!
Os ônibus são bem pontuais, os atrasos variam entre 2 a 3 minutos apenas! Mas se eles se fecham as portas, nem adianta correr e tentar pegá-lo, que ele não vai abrir hahahah…
E em todo ponto de ônibus tem placas com os horários dos ônibus que passam por lá, podendo também pegar os horários deles pelo site da Translink, em pdf!
Também é possível planejar sua rota pelo site da Translink, mas particularmente prefiro o Google Maps, ele também dá os mesmos dados assim que você planeja sua rota com transporte público 😀

Comprei uma bike há quase 1 semana e agora estou usando ela pra tudo e todos os dias! Pra ir pra escola, pro mercado, pra casa de amigos, pra procurar emprego.. Aqui se anda muitoo, então é ótimo ter uma bike! Prendo ela em qualquer poste de luz ou em qualquer árvore pela cidade e fico tranquila, pois ninguém mexe :).. Mas é bom prendê-la em locais movimentados. E também não esquecer de comprar as luzes dianteira e traseira para andar à noite, pois se algum guardinha pegar sem, da multa! Comprei um set de luzes no Big W por 18 dólares se não me engano, mas ainda tive que comprar pilhas AA e AAA.

Falando em inglês:
O que eu fiz bastante quando cheguei é ficar perguntando caminhos pras pessoas na rua! Perguntava tudo, onde ficava o mercado, onde ficava a loja x, qual ônibus tenho que pegar pra ir pra city, pra voltar pra casa, etc.. Muitas vezes eu perguntava mesmo sabendo, pra treinar meu inglês.
Engraçado é que no Brasil eu tinha vergonha de falar inglês, me sentia insegura, meio desconfortável.. Mas chegando aqui eu não tava nem aí, perguntava tudo pra todo mundo, algumas pessoas até puxavam assunto, conversavam, uma australiana até nos acompanhou pra mostrar o caminho certo! Meu inglês fluiu bem desde o começo, não tive tanta dificuldade como pensei que teria, claro que nem tudo eu entendo, às vezes tento deduzir pelas palavras que ouço e pelos gestos, mas quando não entendo só pergunto: “sorry?” e a pessoa repete novamente.

À procura de outra acomodação:
Logo na nossa segunda semana já comecei a procurar outra acomodação. Fechar mais que um mês num lugar longe da cidade é besteira! O gasto com o transporte e o desgaste não compensam. Já tinha essa informação desde o Brasil também, então já viemos sabendo que teríamos que nos mudar logo após 1 mês.
Cheguei a visitar uma acomodação com os quartos menores ainda que os da Uniresort (!!!) e não gostei, ainda mais nem era tão perto da city.. Dava uns 15 a 20 min de ônibus.
Procurei pelo Gumtree mesmo, adicionava a pessoa no whatsapp e conversava, me sinto mais segura escrevendo e lendo que falando e ouvindo hahah.. Ainda mais por telefone, é muito ruim kkkk! Mas não teve como fugir, tive que falar também no telefone, mas já me acostumei.
Precisei pesquisar pouco pra achar uma vaga boa bem na city, com a disponibilidade ideal pra nós!
Estamos alugando o quarto de um espanhol que vai passar 5 semanas de férias na Espanha! No começo me senti meio insegura em negociar com um cara que vimos por um site de anúncios, ainda mais em inglês.. Mas deu tudo certo! O Jorge também arranha um espanhol e já até fizemos amizade com ele hahah.. Demos sorte em achar um cara confiável, está dando tudo certo, já fez 1 semana que estamos aqui. A vista do apartamento é linda!

Amizades:
Não tem como fugir de brasileiros! Além de estarem em toda parte, nos sentimos mais à vontade com eles, nos sentimos mais “em casa”. Não vejo motivos pra evitar brasileiros, contanto que não se contente em andar só com eles.. Caso contrário, você estará vivendo o Brasil na Austrália, e acredito que esse não seja o proposito de um intercambio. Procure pelo menos dividir apartamento com estrangeiros.
Fizemos bastante amigos asiáticos, e o inglês deles não é tão ruim quanto eu pensava.. Só uma palavra ou outra não dá pra entender por causa da pronúncia deles, mas no final a gente se comunica bem.. E eles são muitoo legais!! E engraçado é que a maioria não acha que eu pareço japa kkkkkk!! No Brasil eu era japa, aqui eu sou qualquer coisa, menos japa haha! 😛
Na escola também está sendo tranquilo, é muito legal reparar no jeito e no sotaque de cada nacionalidade.. Estudo com brasileiros, claro (estão em toda parte), coreanos, colombianos, japoneses, italianos, tem também uma chilena e uma mongoliana.

Ah, um fato interessante sobre esse assunto é que um amigo meio distante do Jorge nos “achou” por causa do blog!! Ele não tem Facebook, então acabou achando por meio do Google mesmo..
Ele não tinha reconhecido o Jorge na foto do blog, só depois que um amigo em comum comentou do nosso blog pra ele que ele confirmou que era o Jorge mesmo, que eram amigos na escola!! Então ele postou um comentário falando que estava na mesma acomodação estudantil que a gente, passou o número do apartamento e fomos lá visitá-lo! E claro, retomaram a amizade 😀

Mercado:
O que fizemos bastante nas primeiras semanas foi também ir bastante ao mercado, comprando as coisas aos poucos, descobrindo outras variedades de comida pra cozinhar, comparando preços entre um mercado e outro.. E claro, comprando quase tudoo homebrand!! Hahaha..
Adoramos passar no caixa self serve, é bem mais rápido.. Você passa e paga suas compras sozinho. Ah, e atrás dos tickets geralmente vem com umas promoções estilo Groupon, com descontos em estabelecimentos e serviços.. Só usei a do McDonald’s, que a única promoção que me interessou até agora.. Foi 1 hamburguer e 1 fritas pequena por $2 😛

Tarefas do lar:
Lavar e secar a roupa também está sendo tranquilo, porque é só colocar na máquina e depois na secadora.. Não tem a necessidade de passar. Só pedi uma ajudinha pra minha mãe sobre como tirar as manchas das roupas, porque não estavam saindo.. Agora sei que a solução se chama Vanish e custa entre 6 a 11 dólares no mercado, dependendo do tamanho do pote e do tipo, pra roupas brancas, coloridas ou roupas delicadas kkkkkkk..!!

Também estamos nos virando na cozinha, a gente faz arroz, macarronada, ovo, legumes que já vem picado, alguma carne, batata frita e claro, adeptos também das comidas de microondas, atum e miojo hehe..

Trabalho:
Na nossa terceira semana já conseguimos um job casual.. Foi apenas 1 dia, mas valeu a pena! Na verdade a Hello Austrália fechou uma parceria com uma empresa de catering (empresa que fornece comidas e bebidas para eventos) e eles indicaram 25 clientes pro job.. Trabalhamos juntos numa corrida de cavalos, um grande evento da cidade de Brisbane! Servimos comidas e bebidas, recolhíamos talheres, pratos e copos da mesa, foi bem legal.. E no final da festa fechamos tudo, arrumamos todas as mesas, cadeiras, recolhemos  todas as louças, era muita muita coisa, o evento é enorme! Tinham muitos brasileiros e colombianos trabalhando lá, foi bem puxado, mas foi legal.

Na quarta semana o Jorge já conseguiu um emprego de dishwasher! 😀 Sorte que o cara não achou ruim que eu fui com ele pra entrevista pra ajudar no inglês, o que ele não entendia eu respondia por ele kkkkkkk! O chefe disse que irá avaliá-lo por 1 semana, e se ele gostar, o emprego será fixo e ele pode ficar lá quanto tempo quiser, 1 ano, 2 anos, etc.. Que bom!!

by: Bruna