1 mês de Austrália…

Lembro quando faltavam uns 5, 4, 3, 2 meses pro nosso embarque… Agora num piscar de olhos já fazemos um pouco mais de um mês que estamos aqui!!

Nossa primeira semana foi só resolvendo as coisas que citei no post anterior, e também indo pra escola.. Mas depois faremos um post à parte apenas para falarmos sobre ela! E sobre a acomodação estudantil também 🙂

É muito importante que vocês venham pra cá com o máximo de informações possíveis. Pesquisem muito!! Leiam bastante blogs, fóruns, sites.. Isso é essencial pra não ter que ficar dependendo de alguém pra (quase) tudo, pra não se sentir tãoo perdido assim no começo..

Fuso horário:
Tivemos sorte em pegarmos um vôo bem cedo, às 7:30 da manhã. Chegamos aqui umas 11:30pm, então só arrumamos as coisas, nos comunicamos com a nossa família e fomos dormir na hora de dormir mesmo.. Então não sofremos com o fuso, como muita gente diz que sofre! A única diferença é que nos batia um sono umas 6h da noite ou às vezes durante a aula.. Mas nada demais, nos acostumamos super bem!

Acostumando com o clima:
Chegamos pegando um calor, enquanto em São Paulo só fazia frio.. De tarde esfriava um pouco, e de noite fazia um friozinho. Com o tempo, de tarde foi ficando cada vez mais frio.. E de noite, mais ainda!
A gente andou passando frio por uns dias, porque de manhã a gente acordava com aquelee calor e sol.. Mas de tarde pra noite era só vento geladoo kkkk.. E como saíamos com calor, direto a gente esquecia de levar blusa! ><”
Agora anda fazendo frio o dia inteiro.. Mas o bom é que os dias são sempre ensolarados. E começa a anoitecer umas 5h da tarde!

Transporte:

Quando estava no Brasil, eu já pesquisei um pouco sobre o bairro da acomodação estudantil, onde ficamos nosso primeiro mês. Já vi que tinha um shopping grande bem perto e até via quais lojas tinham por lá, já sabia que teria que andar uns 15 minutos só pra pegar o ônibus que vai pra cidade.. E já sabia que iria levar uns 40 a 50 minutos pra ir e também pra voltar da escola. Só não imaginava que isso seria tããão chato e desgastante na prática hahaahha.. E CARO, também!! Gastávamos cerca de 8 dólares por dia só com transporte!
Os ônibus são muito espaçosos, logo no começo só tem uma fileira de assentos em cada canto, pra ter mais espaço pra carrinhos de bebê, cadeirantes.. Os motoristas geralmente são bem gentis! A maioria das pessoas os cumprimentam quando entram no ônibus e agradecem quando saem. Muito legal!
Os ônibus são bem pontuais, os atrasos variam entre 2 a 3 minutos apenas! Mas se eles se fecham as portas, nem adianta correr e tentar pegá-lo, que ele não vai abrir hahahah…
E em todo ponto de ônibus tem placas com os horários dos ônibus que passam por lá, podendo também pegar os horários deles pelo site da Translink, em pdf!
Também é possível planejar sua rota pelo site da Translink, mas particularmente prefiro o Google Maps, ele também dá os mesmos dados assim que você planeja sua rota com transporte público 😀

Comprei uma bike há quase 1 semana e agora estou usando ela pra tudo e todos os dias! Pra ir pra escola, pro mercado, pra casa de amigos, pra procurar emprego.. Aqui se anda muitoo, então é ótimo ter uma bike! Prendo ela em qualquer poste de luz ou em qualquer árvore pela cidade e fico tranquila, pois ninguém mexe :).. Mas é bom prendê-la em locais movimentados. E também não esquecer de comprar as luzes dianteira e traseira para andar à noite, pois se algum guardinha pegar sem, da multa! Comprei um set de luzes no Big W por 18 dólares se não me engano, mas ainda tive que comprar pilhas AA e AAA.

Falando em inglês:
O que eu fiz bastante quando cheguei é ficar perguntando caminhos pras pessoas na rua! Perguntava tudo, onde ficava o mercado, onde ficava a loja x, qual ônibus tenho que pegar pra ir pra city, pra voltar pra casa, etc.. Muitas vezes eu perguntava mesmo sabendo, pra treinar meu inglês.
Engraçado é que no Brasil eu tinha vergonha de falar inglês, me sentia insegura, meio desconfortável.. Mas chegando aqui eu não tava nem aí, perguntava tudo pra todo mundo, algumas pessoas até puxavam assunto, conversavam, uma australiana até nos acompanhou pra mostrar o caminho certo! Meu inglês fluiu bem desde o começo, não tive tanta dificuldade como pensei que teria, claro que nem tudo eu entendo, às vezes tento deduzir pelas palavras que ouço e pelos gestos, mas quando não entendo só pergunto: “sorry?” e a pessoa repete novamente.

À procura de outra acomodação:
Logo na nossa segunda semana já comecei a procurar outra acomodação. Fechar mais que um mês num lugar longe da cidade é besteira! O gasto com o transporte e o desgaste não compensam. Já tinha essa informação desde o Brasil também, então já viemos sabendo que teríamos que nos mudar logo após 1 mês.
Cheguei a visitar uma acomodação com os quartos menores ainda que os da Uniresort (!!!) e não gostei, ainda mais nem era tão perto da city.. Dava uns 15 a 20 min de ônibus.
Procurei pelo Gumtree mesmo, adicionava a pessoa no whatsapp e conversava, me sinto mais segura escrevendo e lendo que falando e ouvindo hahah.. Ainda mais por telefone, é muito ruim kkkk! Mas não teve como fugir, tive que falar também no telefone, mas já me acostumei.
Precisei pesquisar pouco pra achar uma vaga boa bem na city, com a disponibilidade ideal pra nós!
Estamos alugando o quarto de um espanhol que vai passar 5 semanas de férias na Espanha! No começo me senti meio insegura em negociar com um cara que vimos por um site de anúncios, ainda mais em inglês.. Mas deu tudo certo! O Jorge também arranha um espanhol e já até fizemos amizade com ele hahah.. Demos sorte em achar um cara confiável, está dando tudo certo, já fez 1 semana que estamos aqui. A vista do apartamento é linda!

Amizades:
Não tem como fugir de brasileiros! Além de estarem em toda parte, nos sentimos mais à vontade com eles, nos sentimos mais “em casa”. Não vejo motivos pra evitar brasileiros, contanto que não se contente em andar só com eles.. Caso contrário, você estará vivendo o Brasil na Austrália, e acredito que esse não seja o proposito de um intercambio. Procure pelo menos dividir apartamento com estrangeiros.
Fizemos bastante amigos asiáticos, e o inglês deles não é tão ruim quanto eu pensava.. Só uma palavra ou outra não dá pra entender por causa da pronúncia deles, mas no final a gente se comunica bem.. E eles são muitoo legais!! E engraçado é que a maioria não acha que eu pareço japa kkkkkk!! No Brasil eu era japa, aqui eu sou qualquer coisa, menos japa haha! 😛
Na escola também está sendo tranquilo, é muito legal reparar no jeito e no sotaque de cada nacionalidade.. Estudo com brasileiros, claro (estão em toda parte), coreanos, colombianos, japoneses, italianos, tem também uma chilena e uma mongoliana.

Ah, um fato interessante sobre esse assunto é que um amigo meio distante do Jorge nos “achou” por causa do blog!! Ele não tem Facebook, então acabou achando por meio do Google mesmo..
Ele não tinha reconhecido o Jorge na foto do blog, só depois que um amigo em comum comentou do nosso blog pra ele que ele confirmou que era o Jorge mesmo, que eram amigos na escola!! Então ele postou um comentário falando que estava na mesma acomodação estudantil que a gente, passou o número do apartamento e fomos lá visitá-lo! E claro, retomaram a amizade 😀

Mercado:
O que fizemos bastante nas primeiras semanas foi também ir bastante ao mercado, comprando as coisas aos poucos, descobrindo outras variedades de comida pra cozinhar, comparando preços entre um mercado e outro.. E claro, comprando quase tudoo homebrand!! Hahaha..
Adoramos passar no caixa self serve, é bem mais rápido.. Você passa e paga suas compras sozinho. Ah, e atrás dos tickets geralmente vem com umas promoções estilo Groupon, com descontos em estabelecimentos e serviços.. Só usei a do McDonald’s, que a única promoção que me interessou até agora.. Foi 1 hamburguer e 1 fritas pequena por $2 😛

Tarefas do lar:
Lavar e secar a roupa também está sendo tranquilo, porque é só colocar na máquina e depois na secadora.. Não tem a necessidade de passar. Só pedi uma ajudinha pra minha mãe sobre como tirar as manchas das roupas, porque não estavam saindo.. Agora sei que a solução se chama Vanish e custa entre 6 a 11 dólares no mercado, dependendo do tamanho do pote e do tipo, pra roupas brancas, coloridas ou roupas delicadas kkkkkkk..!!

Também estamos nos virando na cozinha, a gente faz arroz, macarronada, ovo, legumes que já vem picado, alguma carne, batata frita e claro, adeptos também das comidas de microondas, atum e miojo hehe..

Trabalho:
Na nossa terceira semana já conseguimos um job casual.. Foi apenas 1 dia, mas valeu a pena! Na verdade a Hello Austrália fechou uma parceria com uma empresa de catering (empresa que fornece comidas e bebidas para eventos) e eles indicaram 25 clientes pro job.. Trabalhamos juntos numa corrida de cavalos, um grande evento da cidade de Brisbane! Servimos comidas e bebidas, recolhíamos talheres, pratos e copos da mesa, foi bem legal.. E no final da festa fechamos tudo, arrumamos todas as mesas, cadeiras, recolhemos  todas as louças, era muita muita coisa, o evento é enorme! Tinham muitos brasileiros e colombianos trabalhando lá, foi bem puxado, mas foi legal.

Na quarta semana o Jorge já conseguiu um emprego de dishwasher! 😀 Sorte que o cara não achou ruim que eu fui com ele pra entrevista pra ajudar no inglês, o que ele não entendia eu respondia por ele kkkkkkk! O chefe disse que irá avaliá-lo por 1 semana, e se ele gostar, o emprego será fixo e ele pode ficar lá quanto tempo quiser, 1 ano, 2 anos, etc.. Que bom!!

by: Bruna

Anúncios

O que fazer na primeira semana de AUS

Primeiro de tudo, procurar a filial de sua agência aqui na Austrália OU qualquer outra agência que possui filial aqui. Com certeza qualquer uma te receberá prontamente, eles estão aqui para nos ajudar! Recomendo bastante a Hello Austrália (possui filiais em Sydney e Brisbane), eles não só acolhem bem seus clientes, como também os de outras agências e isso todo mundo fala.

Ao chegar na agência, informar que você acabou de chegar e está meio perdido, eles te passarão todo o “roteiro” de coisas que você deve fazer/obter, entre elas:

Tax File Number: É a sua inscrição social aqui na Austrália, obrigatório para poder trabalhar. A inscrição é online e gratuita https://www.ato.gov.au/, mas a nossa agência que fez tudo pra nós.

Go Card: Como se fosse o bilhete único do Brasil! É muito importante ter, pois os ônibus/trens cobram por trecho e não a passagem inteira como no Brasil, então se você não tiver o cartão, você sempre pagará o valor cheio da passagem. E após utilizá-lo 9 vezes na semana, as próximas passagens são gratuitas até o final da semana, zerando o contador nas segundas-feiras! Você pode obtê-lo e carregá-lo em qualquer 7eleven, todas as lojas 7eleven (se não me engano) funcionam 24h e a recarga também pode ser feita nos terminais de autoatendimento localizados nos pontos de ônibus. Os terminais aceitam cash (não dá troco) e cartões de débito/crédito 🙂

Conta bancária: Você só precisará do seu passaporte e ir a agência desejada. A maioria abre no Commonwealth, pois é o banco mais popular aqui na Austrália. Não cobram taxas pra estudantes.

Registro no Medibank: É o registro no seguro saúde obrigatório. A agência a qual somos clientes deve fazer isso previamente e nos enviar por e-mail o link do Medibank que devemos acessar para completar o cadastro.

Obter um número de celular: A Hello nos deu um chip da Amaysim, que é uma operadora de bom custo-benefício daqui (ou também podem te indicar onde você pode obter de outras operadoras, fica a seu critério), e nos indicou uma loja por perto para ativá-lo, que é feito sem nenhum custo, você só paga pelo plano de telefonia escolhido.
Geralmente os celulares do Brasil funcionam aqui, mas como não trouxemos, tivemos que comprar. Um bem simples, daqueles que só ligam e enviam sms custa em média 60 dólares nas lojas! Mas anunciamos no grupo “Brasileiros em Brisbane” do Facebook que queríamos comprar algum cel usado e barato.. Conseguimos uns Androids simples, bem melhor pois dá pra usar a internet, whatsapp, facebook, baixar apps, etc., e paguei 60 dólares! Sempre tem alguém pra vender, pois chegam com algum cel do Brasil e compram um bem melhor aqui.

Boas-vindas e como arrumar emprego: As agências costumam agendar periodicamente algumas “palestras” sobre esses assuntos e sempre nos avisa com antecedência, você pode participar nas de outras agências, se quiser. É só entrar em contato com eles e perguntar quando eles farão essas ‘sessões de dicas’. Para quem pesquisou MUITOO (como eu) antes de vir, pode até não ser tão útil assim, mas é sempre bom participar, pois alguma coisa ou outra pode nos agregar.

Basicamente são essas coisas que fizemos na nossa primeira semana e que devemos fazer logo que chegamos!

Tudo isso dá pra fazer sozinho sim, é só pesquisar na internet! Tanto é que eu já sabia tudo o que tinha que fazer ao chegar, mas é sempre bom termos algum apoio, alguma direção..

Beijoss

by: Bruna

Primeiras impressões sobre Austrália/Brisbane, após duas semanas

Olá…

 

Vou relatar minha opinião sobre alguns assuntos específicos que estamos conhecendo e vivenciando em Oz (Austrália).

PESSOAS…

Para minha surpresa, todos que conversamos são extremamente gentis, atenciosos e educados! Imaginava pessoas mais frias, que apesar de educadas não fossem tão simpáticas.

Neste inicio, pouco conhecemos a city, então normalmente pedimos ajuda para algum nativo ou estrangeiro (Tem muitos na City difícil é achar Australiano).

Acredito que as pessoas se modificam conforme a maioria e aqui é fato, ou muda ou será deportado!

 

TRANSPORTE…

Imagine saber a hora exata que o ônibus irá passar e chegar no destino desejado todos os dias, sem atrasos, trânsito ou qualquer surpresa desagradável, Welcome to Brisbane!! A consulta pode ser feita pela internet ou vista num painel eletrônico no próprio ponto.

Como isso tudo é possível?  Os ônibus aqui tem sua própria pista e não há interferência de outros veículos ou pessoas querendo atravessar. Porem isto não é coisa de outro mundo, existe algo parecido no Brasil! A Avenida Paes de Barros tem um sistema de pista exclusiva semelhante e quando utilizava pude comprovar sua eficiência, a diferença é que aqui é na Cidade toda!

Outro modelo a ser seguido é o valor cobrado pelo transporte, você paga por Km rodado e não preço fixo de passagem, ou seja, quem desce no primeiro ponto paga menos que quem desce no segundo e assim por diante. Alem disso o governo incentiva realmente a utilização dos transportes públicos (Barco, Trem e Ônibus)  se usar mais de 9 vezes dentro de 1 semana, as seguintes não importa quantas forem, são de graça, inclusive para ir para Gold Coast ($15 preço). Isso vale apenas até o final da semana em que as 9 passagens foram utilizadas, na segunda-feira seguinte começa a contar novamente.

 

ESCOLA…

Dá para contar nos dedos as vezes que as aulas prenderam minha atenção, em todos os cursos, Ensino Fundamental, Técnico e Superior que cursei no Brasil. Porém, para minha surpresa estou adorando as aulas aqui, a didática é ótima, professores motivados, provas semanais…!!!

O grande diferencial para o aprendizado aqui comparado a escolas de Inglês no Brasil é simples, porém essencial!! Os professores são “gringos” e não sabem falar sua língua, então ou você aprende ou ficará apenas na mímica!! hahaha.. Além disso, as salas tem pessoas de todas as nacionalidades possíveis, até para falar Bom dia você terá que se virar e aprender!

 

MERCADO…

Aqui todos os mercados tem seus próprios produtos, como no Brasil (Ex. Bolacha Carrefour, Sabão em pó Extra, entre outros), porém aqui você encontra TUDO e em todos os mercados!!! De arroz a pão, de vassoura a comidas congeladas. Esses produtos chamam HomeBrand e são muito mais baratos!!! Ex. uma lasanha custa $9, a HomeBrand $4. Além disso todos os dias alguns mercados por volta das 5:00 PM colocam produtos pela metade do preço ou 1/3, ao invés de jogarem fora produtos com a validade próxima de expirar ou produtos com avarias.

See ya!!

by: Jorge

Embarque – From São Paulo To Brisbane

Enfim o grande dia chegou, embarcamos dia 21 de Maio às 7 da manhã.

Imagem

Durante o check-in tivemos a primeira surpresa, as bagagens despachadas podem ter até 32kg cada e não 23kg como havíamos sido informados, pois nosso destino final é Brisbane e compramos o trecho completo. Só não poderia se comprássemos os trechos separadamente. Outra surpresa desagradável foi descobrir que pesam a mala de mão e o limite é 8kg. Isso realmente nos foi informado, mas colegas que vieram semanas antes e até no mesmo uma colega de voo disseram que não foram pesadas. Não vale a pena arriscar!! Ainda mais sabendo que podem levar 32kg nas despachadas!!

Nosso primeiro voo foi pela TAM com destino para Santiago – Chile. Estava marcado para as 7 horas, porem atrasou e saíamos as 7:35.

IMG_3948

IMG_3949

 

O voo foi super tranquilo com apenas uma turbulência rápida, porem não era muito confortável e olha que não somos altos, alem disso ficamos naqueles assentos centralizados que na minha opinião é pior ainda. Apesar disso a comida era gostosa e a central multimídia nos distraiu bastante fazendo o voo mais agradável. Após 4 horas de voo chegamos na cidade de Santiago. Fomos até a recepção do aeroporto e nos foi informado o portão para o próximo voo e que lá não iriamos pegar nossas malas despachadas, elas foram direto para o próximo voo, ótimo por sinal!!! Ficamos 3 horas aguardando a conexão, por incrível que pareça passou bem rápido.

IMG_3953IMG_3940
IMG_3995

 

 

Nosso segundo voo foi pela Qantas com destino para Sydney – Austrália. O temido e longo voo de 14 horas!!! O voo também foi tranquilo e sem turbulências, um pouco mais confortável e nesse ficamos na lateral, com acesso a janela, mas nada que de para esticar pernas ou braços.

Adoramos as comidas servidas, bastante diversidade e sempre com opções de cardápio, bebidas eram servidas quase que o tempo todo e comida de 4 em 4 horas. A central multimídia também muito boa e completa, apenas com um problema para quem não sabe Inglês, ou sabe pouco, todos os programas, filmes, jogos e afins eram em Inglês, Espanhol, Frances, Chines, Japonês… menos em Português! Ainda bem que me viro no Espanhol haha…

 

IMG_3993IMG_3998

IMG_3977IMG_3989IMG_4001IMG_4003

O voo é muito cansativo e mesmo dormindo não é possível descansar, devido a posição e desconforto.Chegamos em Sydney esgotados, passamos pela imigração australiana aonde entregamos um formulário que preenchemos no voo com perguntas sobre nossa estádia, bagagem, dados pessoais e o que iremos fazer e por quanto tempo. Então recebemos o tão esperado carimbo de que o nossa entrada foi liberada 😀 Logo fomos pegar nossas malas despachadas e já exaustos esperar o último voo para enfim chegar em Brisbane.

 

IMG_3983

O último voo também pela Qantas foi o mais confortável, espaçoso e tranquilo. Ao invés de telas multimídia, tinha um IPad para cada passageiro, imaginei como seria isso no Brasil, rs. O voo rápido, cerca de 1:30 e finalmente chegamos em Brisbane!!!!

Lá fomos de transfer para nossa acomodação, às 11:47 do dia 22 de Maio no Brasil e na Austrália 0:47 do dia 23.

 

by:  Jorge

 

Bagagens.. O que levar??

Bagagens

Depois de algumas pesquisas pela internet, em grupos do Face, fóruns e blogs, separei alguns itens importantes que nos aconselham a levar pra Austrália.. Nada de encher a mala de roupas e sapatos (quem sou eu pra falar isso?? kkkkk), principalmente pra quem pretende voltar em pouco tempo e levará muitas novidades da Austrália pro Brasil nas malas!

Documentos -> Levá-los em uma mini pasta ou porta documentos, contendo:

documentos viagem
-Passaporte
-Carteira de habilitação (a nacional, mesmo)
-Confirmação do visto
-Documento do seguro internacional obrigatório
-Passagens
-Dinheiro em espécie/cartões/cheques
-Comprovante internacional da vacina de febre amarela
-Endereço e telefone do local de hospedagem
-Receitas de medicamentos traduzidas (pode precisar.. ou não. Vai da sorte)
-Carta de matrícula da escola
-Uma caneta
-Bloquinho para possíveis anotações
-Quaisquer outras coisas que julguem importantes levar, como guia de viagens, mini-dicionário, etc.

Bagagem de mão -> Nos aconselham a colocar itens que vamos precisar nos primeiros dias ao chegarmos, considerando que nossas malas despachadas possam ser extraviadas:
-Itens de higiene pessoal: escova, fio e pasta de dentes, toalhinha de rosto, lenços umedecidos, desodorante apenas roll-on, uma toalha de banho, shampoo, condicionador e sabonete líquido em embalagens pequenas (menos de 100ml), bucha de banho, cotonetes
-Para as meninas, kit beleza básico: escova de cabelo, prendedor, maquiagens que considera essenciais
-Remédios essenciais
-Creme hidratante e protetor solar. Pra quem não cuida da pele, é importante começar na Austrália, pois o continente fica embaixo de um buraco na camada de ozônio e é o país com maior incidência de raios UV
-Par de chinelos. O par de tênis que você irá usando já é o suficiente.
-Alguns pares de meias, peças íntimas
-Umas 3 trocas de roupas
-Um casaco para o ar condicionado gelado do avião e por precaução. O mais pesado que você tiver, de preferência, aproveitando pra desocupar menos as malas
-Notebook/Tablet/Câmera caso tenha e queira levar

Bagagem despachada -> Nesse ponto, não vou citar coisas óbvias. Apenas coisas que achei interessantes citar, como:

-Adaptador de tomada universal! Fácil de achar em qualquer galeriazinha de produtos xing ling, compramos na Av. Paulista
-Calça social preta, camiseta preta, camisa branca e camisa preta: Pra quem for trabalhar na Austrália como cleaner, garçom…
-Sapato preto fechado: Os homens podem levar o seu, mas para as mulheres é recomendável comprar lá, pois o nosso modelo feminino não é adequado para trabalhar
-Pra quem bebe/fuma: 50 cigarros, ou um pouco mais de 2 maços / 2 litros e 250ml de cachaça brasileira (quantidades máximas permitidas), pois lá é caro
-Um caderno e estojo para as aulas
-Raquete mata-mosquitos: Li essa dica e achei interessante, pois na Austrália tem muitos insetos e eu tenho uma raquete bivolt aqui em casa.. Hahaha.. Odeio insetos!
-Chinelos havaianas. Na Austrália custa em torno de 20 dólares as mais simples!
-Roupas de cama: Só estamos levando fronhas e um lençol, pois não ocupam muito espaço nas malas. O travesseiro e o edredom vamos comprar lá, já que ocupam muuito espaço e um travesseiro custa uns 3 dólares, o edredom uns 20 dólares no mercado.

Dicas para as meninas:

bagagem-girls
-Legging preta: São usadas também como uniforme pra trabalhar e as da Austrália são transparentes, de qualidade ruim
-Kit manicure: bases, óleos secantes, extra brilho, alicates de cutícula (principalmente, pois não tem onde amolar), esmaltes.. Na Austrália é tudo caro! Dizem que não precisam se preocupar com acetona.
-Kit depilação: pra quem se depila com cera, principalmente. Leve tudo o que considerar importante
-Anticoncepcional para o tempo de viagem: Muitas falam que não precisaram mostrar receita nenhuma, mas por precaução é bom levá-la traduzida.
-Sapatos bonitos e confortáveis do Brasil, de salto baixo. Ou sapatilhas: Dizem que os da Austrália não são tão bonitos, nem de qualidade.
-Não tragam muitos saltos altos, pois na Austrália se anda muito e com certeza vocês vão preferir os mais confortáveis. No máximo um par, pra alguma festinha
-Calcinhas e biquínis! Os modelos australianos são tipo fraldão que cobrem o bumbum inteiro ou fio cheiroso! Urgh..
-Algumas meninas citaram absorventes, pra levar pros primeiros meses.. Os de lá são grandes, meio desconfortáveis, não tem aqueles modelos anatômicos que estamos acostumadas.. Mas o protetor diário e o íntimo tem
-Canga de praia: É muito difícil encontrar na Austrália, e particularmente acho essencial pra pegar uma praia, deitar na areia 🙂

Estou escrevendo conforme vou lembrando, então se eu for lembrando de mais coisas, atualizo o post.. Mas já escrevi uma boa parte do que lembrei!

by: Bruna

Exame médico e raio-x obrigatórios

Após poucos dias que entregamos todos os nossos documentos pro despachante, ele nos enviou um e-mail com os endereços dos médicos credenciados de SP.
Ele nos aconselhou irmos ao Morumbi, pois o exame médico e o raio-x são no mesmo lugar, já em outros médicos teríamos que nos deslocar de um lugar pra outro para fazer esses 2 exames.
exame medico
Então fomos no Morumbi, no Hospital Albert Einstein. Na recepção do hospital você informa que quer fazer os exames para a embaixada australiana, e eles já indicam o bloco certo. O hospital é enorme (e muito bonito)!

Na recepção desse bloco temos que entregar impressa a HAP ID que o despachante nos envia por e-mail e uma cópia simples do passaporte, ou levar o mesmo e eles tiram cópia na hora. Depois eles te chamam pelo nome pra tirar peso e altura e voltar pra sala de espera.

Novamente eles chamam, pra sala do doutor.. Ele era muito engraçado, ria à toa, puxava assunto, ria de novo.. kkkkk!! Ele tirou foto da gente, fez perguntas sobre nossa saúde (como qualquer exame) e na hora fizemos o exame de urina (nós não sabíamos). Depois ele nos examinou com estetoscópio e pronto, só pagar a consulta depois. Eles aceitam apenas dinheiro ou cheque, 300 reais! Esse valor é pra qualquer médico credenciado da embaixada, não aceitam convênios, não  tem como fugir hehe.
Após isso tivemos que fazer o exame de raio-x, retornamos na recepção do bloco com o pedido de exame que o médico nos deu na hora, e efetuamos o pagamento de 150 reais. Pode ser feito em cartão de crédito ou em dinheiro. Pra quem tem convênio médico, ele poderá ser usado.

O raio-x foi bem mais rápido que o exame médico, eles não nos entregam nada, o exame fica no sistema deles! Ainda bem, já achei que tínhamos que ir até a agência pra entregar os exames e depois eles encaminharem pra embaixada.. hehehe

Após fazermos esses exames o despachante nos pediu pra apenas informarmos a data de realização, e nos deu uma previsão de umas 2 semanas para ter novidades do nosso visto 🙂

by: Bruna

Documentação para o visto de estudante!!

Estamos desde janeiro juntando todos esses documentos. Vou disponibilizar a lista que a Hello Austrália nos passou, para facilitar.
É importante dar entrada no visto com pelo menos 45 dias de antecedência ao embarque, vamos embarcar lá pro final de Maio e vamos entregar todos essa semana, comecinho de Abril!

visto-australia

Lista de documentos:

-Formulários 157A e 956A atualizados e assinados
(O despachante da agência que preenche tudo, pois esses formulários são meio complicados e está tudo em inglês)

-Copia colorida autenticada do Passaporte e Documento de Identidade RG ou CNH.

-01 Foto recente tamanho 3×4 ou 5×7.

-Passagem aérea ou reserva da passagem
(A agência já tem lá com eles, então quanto a isso não nos preocupamos)

-COE [Confirmação da Matrícula – Confirmation of Enrolment]
(Idem ao item acima. Esse COE é emitido depois do pagamento da escola, demora 1 a 2 semanas, eles emitem e enviam para a agência, que nos encaminha)

-Cópias autenticadas do histórico escolar, diplomas de cursos já realizados e/ou atestados de matricula/trancamento.

-Carta de intenções – motivo da viagem, de preferência manuscrita em português, pode ser digitada e assinada.
(A agência nos envia o modelo da carta, então seguimos o modelo para escrever a nossa, tem que contar um pouco sobre a nossa vida)


Comprovação de recursos financeiros:
{Se for outra pessoa a responsável pela comprovação financeira, você não precisará dos documentos a seguir.
Mas mesmo sendo outra pessoa que vai comprovar a renda, o despachante nos informou que é importante entregarmos as cópias da carteira de trabalho, holerites, imposto de renda, conta bancária, pois quanto mais documentos nós fornecemos, melhor para a aprovação do nosso visto.}

-Cópia simples do Imposto de Renda e Recibo de Entrega.

-Carta da empresa a qual presta serviços atualmente e/ou garantia de emprego no retorno da viagem (ORIGINAL PAPEL TIMBRADO)
(O despachante nos enviou o modelo da carta, aí apenas colocamos nossos dados, dados da empresa e o logotipo, imprimimos e os nossos chefes assinaram.)

-Cópia autenticada ou original dos 03 últimos holerites/Pró-labores/DECORE.
(No nosso caso, foram os 3 últimos holerites)

-Cópia autenticada da Carteira de Trabalho das páginas: foto, dados e os 3 últimos registros ou Contrato Social.

-Extrato Bancário – Documento Original da(s) Conta(s) bancária(s) (conta corrente, poupança e/ou investimento de renda fixa) dos últimos 90 dias
(Apresentamos os extratos dos 3 últimos meses da nossa conta corrente e conta poupança)

 


DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O USO PATROCINADOR / SUPORTE FINANCEIRO:
{Os documentos da(s) pessoa(s) que vai (vão) comprovar a renda necessária para custear sua viagem.
Lembrando que a comprovação financeira deve ser de 1550 dólares australianos por mês de visto! Nosso visto é de 8 meses, então tivemos que comprovar 8 x 1550 AUD$, sendo a cotação que eles usam como base R$ 2,20!
Para facilitar, eles aceitam até 3 pessoas para serem seus patrocinadores}

-Carta de Suporte Financeiro com firma reconhecida.
(O despachante nos enviou o modelo, imprimimos e a pessoa tem que ir ao cartório reconhecer firma)

-03 últimos holerites / Pró-labores / DECORE  (CÓPIA AUTENTICADA OU ORIGINAL).

-Imposto de Renda Completo e Recibo de Entrega (CÓPIA SIMPLES).

-Contrato Social da Empresa, caso tenha empresa aberta ativa. (CÓPIA AUTENTICADA).

-Extrato Bancário – Documento Original da(s) Conta(s) bancária(s) (conta corrente, poupança e/ou investimento de renda fixa) dos últimos 90 dias comprovando saldo final suficiente para custear a viagem. (ORIGINAL )  Importante, que se apresente um bom extrato bancário, pois eles analisarão as condições financeiras pelo valor apresentado. Providenciar os extratos bancários depois da emissão do COE.

Depois de entregarmos toda essa documentação para a agência, temos que esperar o despachante avisar que podemos marcar o exame médico obrigatório e raio-x do tórax. Devem ser feitos em médicos e laboratórios credenciados, ele passa todos os dados para fazermos tudo certinho.

Aí é só aguardarmos a emissão do nosso visto de estudante!!

by: Bruna